domingo, 28 de novembro de 2010

.
É impressionante...

Acabo de ouvir uma notícia que até podia ser uma boa notícia...

Mas como se passa nesta caricatura de país saiu uma boa borrada!

Eu passo a explicar:

Houve uma iniciativa, da parte de restaurantes e hotéis, de oferecerem os restos da comida, que lhes sobra todos os dias, às pessoas necessitadas.

Até aqui a coisa parece-me muito bem!

Agora vêm as duas asneiras:

  1. A comida é entregue a associações: isto quer dizer que quando a comida chegar aos necessitados, já só chega o arroz, as salsichas e pouco mais. Pois os petiscos vão ser distribuídos pelos directores, primos irmãos, filhos, sobrinhos e amigalhaços.
  2. A puta da ASAE já lá foi meter os chavelhos e disse que sim, MAS só se fossem distribuídos em embalagens XPTO (feitas em alguma fábrica dos "primos"!) e se a temperatura fôr controlada e tal.
Agora eu pergunto:

As pessoas estão a tentar fazer algo por quem precisa de ajuda, em princípio não vão dar comida estragada, pois são as sobras do dia, do restaurante que gerem. Será que ainda vão fazê-los comprar as putas das embalagens e ter de enviar os relatórios diários de temperatura para poderem oferecer a comida!??!?!

Fosse eu dona de um restaurante, arranjava meia dúzia de pessoas e dizia-lhes que os alimentava todas as noites, ao fechar do restaurante e não engordava o cu a estes gulosos de associações de pobrezinhos e associações de desvalidos e associações de sem-abrigo e toda a chusma de chulos que vivem à conta da desgraça alheia...

Parecem hienas!

Se as pessoas ajudassem os vizinhos com dificuldades em vez de meterem dinheiro na mão destes abutres.

Garanto que muito mais gente era ajudada com metade do dinheiro gasto!

E não haviam "presidentes", "directores", "sub-directores", "assistentes de direcção", etc a sugarem e a viverem dos donativos que foram dados para ajudar o próximo e não para lhes encher a peidola!

Isto faz-me sempre lembrar dos almoços de beneficiência com lagosta, caviar e outras iguarias para angariarem dinheiro para comprarem arroz e feijão para os pobres, que tanto gostam...


.

7 comentários:

Rui Caldeira disse...

Pá eu sou fino, foda-se! Restos ? Não, prefiro passar fome! AH, e só como marisco do mais caro.

tronxa disse...

oh rui, fui ver ao dicionario e tremoço nao é marisco, nem as alcagoitas!!!

fino, pffffffffffff

bjnhsssssssssss

Green Eyes disse...

É a mesma coisa com as roupas e o calçado... 1º ficam para os funcionários e afins...
Concordo contigo mais valia deixar as pessoas irem lá sem ninguém ter que saber!

Beijinhossss

Rui Caldeira disse...

Xiu fdx ! Ninguem tem de saber . .

Nuvem disse...

pois... infelizmente é o país que temos que nem para ajudar os outros se consegue fazer algo...
mas isso das associações... é uma tristeza ser mesmo assim...
eu continuo a ser idealista e a tentar ajudar sempre que posso, seja associações seja pessoas individuais, mas confesso que cada vez mais ajudo quem sei que precisa e deixei de colocar roupas e afins em igrejas e associações (porque já vi pessoas que conheço a usar as roupas que doei para os necessitados... e elas não faziam parte desse grupo)

beijocas

Kapikua disse...

é como enterrar laranja (boa) que não tem dimensão para ser vendida e não pode-la distribuí-la.

é só abutres a falarem em solidariedade!

Beijo grande

Nina disse...

Fosse eu dona de um restaurante e faria exactamente como gostarias de fazer (é por seres tão humana que te admiro tanto, Tronxinha!:))
bji