sexta-feira, 25 de abril de 2008

25 de Abril



Lembro-me do meu pai de manhã a ouvir a radio, com ar preocupado.
Lembro-me de ir para a escola e uma senhora dizer para eu voltar para casa que ia haver uma guerra.
Lembro da nossa empregada a chorar porque tinha uma bebé de 2 meses e que íamos todos morrer.
Lembro-me de falarem muito na PIDE, que eu pensava ser uma senhora gorda e muito má!
Lembro-me da manifestação do 1º de maio de 1974, em que também eu, com quase 9 anos, participei e perdi um sapato.
Lembro-me dos racionamentos que vieram a seguir, de irmos todos para a fila na carrinha do leite porque davam 1l a cada pessoa.
Lembro-me das sessões de pedrada entre comunistas e fascistas (jovens) em que eu ficava sempre do lado em que tinha mais pedras :o).
Lembro-me de se começar a falar, em casa e na rua, de coisas que nunca tinha ouvido falar... politica, comunismo, Rússia, liberdade, e nada disto fazer sentido para mim...
Estas são algumas coisas que guardo na memoria do 25 Abril que eu vivi.
Só bem mais tarde eu percebi o significado do 25 de Abril, explicado pelo meu pai, pelas noticias (que na altura eram noticias de qualidade...) e pelos professores e amigos.



Do 25 de Abril ficou a Liberdade, pena os ideais estejam cada vez mais esquecidos e ate mesmo a liberdade esteja de vez em quando um pouco ameaçada.
Já passaram 34 anos, acho bem que expliquem aos nossos filhos, nas escolas, o significado que esta data tem para todos nos, ate mesmo para eles, eu vou-lhes explicando também. É bom que eles nunca esqueçam que um dia se pôde começar a falar em grupos na rua, as mulheres puderam sair do país sem a autorização do marido, se pôde começar a expressar os sentimentos em relação ao país e governantes sem o perigo de se ser preso e torturado, e tantas mais coisas...




não damos muito significado a esta data, é mais um feriado, que até dá jeito quando faz ponte, para se poder tirar umas mini-férias. Mas acho que a minha geração e as gerações acima, embora não o demonstrem muito, estão agradecidas a quem participou nesta revolução que devolveu a liberdade ao nosso povo.
Eu pela minha parte também agradeço, pois este blog nunca seria possível em tempos de ditadura...


2 comentários:

korrosiva disse...

Bommmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
mmmmmmmmmmmmmmmm diaaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa giraça :)

Viva o 25 de Abril, e o 26 e o 27 e o 28 e ai por diante, que todos os dias sejam revolucionarios ;)

beijinhosssssssssssssssss com aroma a cravos no ar :))

tronxa disse...

curta a vida k a vida é curta!!! é este o meu lema de vida, korr!!! seja à eskerda, à direita ou ao fundo!!

a malta ker é festas!!! (no corpinho todo entao... ui ui!!)
ehehehe

bjnhssssssssssssssssssss nada revolucionarios!!! mas sim mt zeeeeen